Atraso na aprovação de legislação dificulta medidas de combate ao atropelamento de fauna

Travessia de quatis (Nasua nasua) pela rodovia no interior do Parque Nacional do Iguaçu, PR. Foto: Helio Secco.
As mortes de animais silvestres por atropelamento em rodovias é considerada uma das maiores causas de perda de biodiversidade na atualidade. No Brasil, estima-se que aproximadamente 475 milhões de animais morrem atropelados anualmente. A estimativa leva em conta a extensa malha viária existente ao longo do território de proporções continentais e sua rica biodiversidade distribuída por distintos biomas.
Neste sentido, a Floresta Atlântica sofre grande parte deste impacto, ao combinar dois fenômenos: hotspot de biodiversidade e grande malha rodoviária. Bioma que concentra a maior Leia tudo…

Fechar Menu

Fique por dentro!

Receba nossas novidades direto no seu email!
QUERO RECEBER!
Fechar
Fique por dentro!