“Brasil mal faz o básico para proteger os recursos pesqueiros”, diz Áthila Bertoncini

O pesquisador do Instituto Mero do Brasil, Áthila Bertoncini, durante reunião com o GT de Agregações Reprodutivas da FAO, em Miami. Foto: Áthila Bertoncini.
Dono de uma costa gigantesca, o Brasil está atrasado na gestão de recursos pesqueiros em relação aos outros países das Américas. “Falta o básico”, explica o oceanógrafo Áthila Bertoncini, que recentemente representou o país, junto com o colega Vinícius Giglio, na reunião do Grupo de Trabalho de Agregações Reprodutivas da Organização para Alimentação e Agricultura da ONU (FAO).
Pesquisador do comportamento reprodutivo do mero (Epinephelus itajara), Áthila compartilhou seus dados sobre as rotas de agregações do Epinephelus itajara Leia tudo…

Fechar Menu

Fique por dentro!

Receba nossas novidades direto no seu email!
QUERO RECEBER!
Fechar
Fique por dentro!