Reflexões de fim de ano: preservar a natureza num país pobre vai contra a justiça social?

Por que salvar patos raros num país que figura entre os menos desenvolvidos e mais pobres do mundo?
Começo assim, caros leitores, com uma pergunta, meu texto que vai encerrar este ano e, talvez, acompanhá-los em uma divertida, leve, gostosa parada no afã diário para as comemorações de praxe. Gosto da ideia de lançar uma dúvida, perspectiva de reflexões sobre um tema que tem sido o mote deste espaço. Haverá conflito entre preservar a natureza e o desenvolvimento humano?
Os patos em questão são de um marrom discreto e enriquecem a biodiversidade de Madagascar, conhecido pela riqueza de seu patrimônio Leia tudo…

Fechar Menu

Fique por dentro!

Receba nossas novidades direto no seu email!
QUERO RECEBER!
Fechar
Fique por dentro!